Últimas do mercado

12 Abr, 2024 20:52 · Empresas

JHSF analisa liminar em ação civil pública sobre impactos ambientais

A JHSF Participações S.A. divulgou um fato relevante informando que uma ação civil pública foi ajuizada pelo Ministério Público em Porto Feliz/SP, questionando o fracionamento dos estudos de impactos ambientais de seus empreendimentos na região. A ação resultou na concessão de uma liminar, cujo teor está sendo analisado pela companhia. A JHSF esclareceu que seus empreendimentos, Fazenda Boa Vista, Boa Vista Village e Boa Vista Estates, passaram pelos devidos processos de avaliação ambiental e licenciamentos, obtendo as devidas aprovações dos órgãos competentes. A companhia ressaltou que os empreendimentos foram lançados em momentos distintos, com a Fazenda Boa Vista sendo lançada em 2007, seguida pelo Boa Vista Village em 2019, e o Boa Vista Estates em um contexto de alta demanda por empreendimentos de segunda residência, durante a pandemia de COVID-19. A JHSF afirmou que está atuando para esclarecer o assunto e que manterá os stakeholders informados.

12 Abr, 2024 19:12 · Empresas

Movida adota guidance para 2024

A Movida Participações S.A. divulgou um fato relevante informando a adoção de guidance para 2024, formalizando projeções operacionais. A empresa destaca a estratégia de melhoria da rentabilidade do segmento de Rent-a-Car, com a meta de expandir o yield médio mensal da frota operacional para 4,2% ao mês em 2024. No segmento de Seminovos, a empresa almeja aumentar as vendas no varejo e reduzir os descontos praticados. Já no segmento de Gestão e Terceirização de Frotas, a Movida pretende aumentar a representatividade para 60% do capital investido até o final de 2024. A empresa ressalta que as projeções estão sujeitas a riscos e incertezas, não constituindo promessa de desempenho futuro.

12 Abr, 2024 09:03 · Empresas

CSN aprova emissão de R$ 800 milhões em debêntures

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) anunciou a aprovação de sua 15ª emissão de debêntures, no valor de R$ 800 milhões, em até três séries. A emissão, destinada a investidores qualificados, será realizada sob o regime de garantia firme de colocação. As debêntures, de natureza quirografária, atenderão aos requisitos para benefícios tributários. Os recursos captados serão destinados ao pagamento de despesas e dívidas relacionadas à implantação de projetos de investimento em infraestrutura no setor de logística e transportes, incluindo ferrovias. As condições detalhadas da emissão estão disponíveis para consulta.

11 Abr, 2024 22:56 · Empresas

Petrobras busca reformar decisão que suspende conselheiro

A decisão cautelar proferida pela 21ª Vara Cível Federal de São Paulo, determinando a suspensão de Pietro Adamo Sampaio Mendes do cargo de conselheiro de administração da Petrobras, em resposta a uma ação popular, levanta questões sobre a observância dos requisitos do estatuto social da companhia no processo de indicação do conselheiro. A Petrobras, por sua vez, informa que buscará a reforma da decisão por meio do recurso cabível, alegando a defesa da higidez de seus procedimentos de governança interna. A companhia ressalta que os casos em questão são acompanhados pelos órgãos internos, e que eventuais desdobramentos relevantes serão divulgados ao mercado de forma tempestiva.

11 Abr, 2024 20:04 · Empresas

Petrobras anuncia aquisição de nova plataforma de exploração

A Petrobras Distribuidora S.A. (BR Distribuidora) divulgou fato relevante informando a conclusão da aquisição da Targus Distribuidora de Petróleo S.A. A transação, no valor de R$ 62,5 milhões, representa a aquisição de 51% do capital social da Targus, com a possibilidade de aquisição de participação adicional de 49% no futuro. A Targus atua no segmento de distribuição de combustíveis, lubrificantes e produtos de conveniência, com presença no estado do Rio de Janeiro. A aquisição está alinhada à estratégia de expansão e diversificação de ativos da BR Distribuidora, ampliando sua presença e participação de mercado. A conclusão da transação está sujeita a determinadas condições, incluindo a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

10 Abr, 2024 19:25 · Empresas

Natura encerra programa de ADR e rescinde contrato de depósito

A Natura &Co Holding S.A. anunciou o encerramento voluntário do programa de American depositary receipts (ADRs) da companhia, aprovado pelo conselho de administração. A decisão inclui a rescisão do contrato de depósito firmado com o The Bank of New York Mellon, depositário das ADRs da companhia. A data efetiva do encerramento do contrato de depósito está prevista para 7 de agosto de 2024. A companhia esclareceu que o encerramento do programa de ADRs e a intenção de cancelar o registro na SEC não afetam a listagem de suas ações ordinárias na B3. A Natura &Co continuará a cumprir suas obrigações de divulgação nos termos do U.S. Securities Exchange Act de 1934.

10 Abr, 2024 06:43 · Empresas

Enauta e 3R assinam memorando de entendimentos para integração de atividades

A Enauta Participações S.A. informou a celebração de um Memorando de Entendimentos com a 3R Petroleum Óleo e Gás S.A. e a Maha Energy Offshore Brasil Ltda. visando a integração de atividades. O memorando estabelece a realização de troca de participação da Maha em sociedade controlada pela 3R por participação direta na 3R, resultando na incorporação da Enauta pela 3R. Os acionistas da Enauta receberão novas ações da 3R, com a nova companhia integrada sendo representada por 53% de acionistas da 3R e 47% de acionistas da Enauta. A potencial transação está sujeita a aprovação dos acionistas e a condições legais e regulatórias, incluindo a aprovação do CADE. A Enauta engajou a XP Finanças e o Citigroup Global Markets Brasil como assessores financeiros e o escritório Pinheiro Neto Advogados como assessor jurídico.

10 Abr, 2024 06:35 · Empresas

Enauta e 3R assinam memorando de entendimentos para integração

A Enauta Participações S.A. informou, por meio de fato relevante, a assinatura de um memorando de entendimentos com a 3R Petroleum Óleo e Gás S.A. e a Maha Energy Offshore Brasil Ltda. para a integração de atividades. O memorando estabelece a realização de uma potencial transação, com a incorporação da Enauta pela 3R, resultando em uma nova companhia integrada. Os acionistas da Enauta receberão novas ações da 3R, com a nova companhia integrada sendo composta por 53% de acionistas da 3R e 47% de acionistas da Enauta, sujeito a ajustes. A potencial transação está sujeita à aprovação dos acionistas e a condições legais e regulatórias. A Enauta engajou assessores financeiros e jurídicos para a operação.

10 Abr, 2024 00:05 · Empresas

3R Petroleum assina MOU com Enauta e Maha Offshore

A 3R Petroleum Óleo e Gás S.A. anunciou a assinatura de um memorando de entendimentos (MOU) com a Enauta Participações S.A. e a Maha Energy Offshore Brasil Ltda. O MOU estabelece a potencial operação de incorporação da totalidade das ações de emissão da Enauta pela 3R, com a atribuição de ações ordinárias de emissão da 3R aos acionistas da Enauta. Além disso, prevê o roll-up da participação da Maha na 3R Offshore, com a Maha recebendo ações ordinárias de emissão da 3R. O MOU, que entrou em vigor nesta data, estabelece um prazo de exclusividade de 30 dias para a análise da potencial operação, prorrogável por mais 30 dias, e a realização de diligência confirmatória. A 3R Petroleum informou que o Banco Itaú BBA S.A. e o Banco BTG Pactual S.A. atuam como assessores financeiros, e os escritórios Spinelli Advogados e Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados atuam como assessores jurídicos.

08 Abr, 2024 23:44 · Empresas

Gafisa assina contrato de venda de quotas por R$ 170 milhões

A Gafisa S.A. anunciou a assinatura de um contrato de venda das quotas das empresas Lampes Empreendimentos Imobiliários Ltda. e Atriax Empreendimentos Imobiliários Ltda. para a NM Junior Participações S.A. por um valor de R$ 170 milhões, sujeito a ajustes. A transação inclui a transferência de propriedades localizadas no bairro Itaim Bibi, em São Paulo, e a assunção de dívidas e passivos relacionados. A conclusão da operação está sujeita a aprovações regulatórias e a waiver de terceiros. A Gafisa manterá a atuação como realizadora, construtora e comercializadora dos empreendimentos, reafirmando sua estratégia de posicionamento de marca no mercado de alto padrão. A transação foi aprovada pelo conselho de administração da companhia.